Apresentação da Técnica

A enteroscopia com balão é uma técnica endoscópica desenvolvida no Japão em 2001, que permite avaliar todo o intestino delgado - porção do tubo digestivo inacessível à endoscopia digestiva alta e à colonoscopia. Além de possibilitar o diagnóstico de múltiplas patologias do intestino delgado, permite a realização de várias intervenções terapêuticas, o que constitui uma grande vantagem face à enteroscopia por cápsula. Algumas das lesões identificadas com videocápsula podem ser posteriormente biopsadas, excisadas ou tratadas durante uma enteroscopia com balão. Dependendo da indicação, esta enteroscopia pode constituir uma alternativa à cirurgia.

A procedimento é realizado habitualmente sob sedação anestésica, e tem uma duração que pode variar entre 45 minutos a 2 horas, dependendo da dificuldade do exame, da sua indicação e da necessidade de efetuar procedimentos terapêuticos (por exemplo, polipectomias, dilatações, colocações de próteses, etc.). 

O exame consiste na introdução de um tubo flexível com cerca de 2 metros (enteroscopio de duplo ou mono-balão), através da boca ou do ânus, de modo a visualizar a maior extensão possível de intestino delgado e dependendo da porção de intestino delgado que se pretende analisar (por exemplo, quando se identificou alguma lesão por outro método – videocápsula ou entero-ressonância, numa localização específica do intestino delgado). Além de uma fonte de luz e de uma pequena câmara de vídeo na extremidade, que transmite a imagem para um monitor, o enteroscópio desliza no interior de um sobretubo equipado com um balão. No enteroscópio de duplo balão, o próprio aparelho também dispõe de um balão na extremidade. Depois de insuflados, os dois balões fixam-se à superfície do intestino delgado, permitindo a progressão do enteroscópio e do sobretubo. Durante o procedimento tem de ser insuflado ar no intestino para que a mucosa intestinal seja devidamente visualizada, o que pode condicionar cólicas ou uma sensação de pressão intestinal após o exame. À medida que se progride ao longo do intestino delgado podem ser realizadas biopsias ou efetuados outros procedimentos terapêuticos. 

Após o procedimento o doente é instalado numa unidade de recobro anestésico, e após algumas horas pode regressar a casa, desde que não se tenham verificado eventos adversos.