Hemorragia Digestiva

{expansivel}

O que é? 

A hemorragia digestiva consiste na perda de sangue através de qualquer ponto do tubo digestivo (esófago, estômago, intestino delgado, intestino grosso ou canal anal).

A hemorragia digestiva não é uma doença e sim um sintoma de uma doença.

Embora na maioria dos casos a hemorragia digestiva se associe a patologias com pouca gravidade, este pode ser o sintoma de uma doença grave e potencialmente fatal.

{/expansivel}

{expansivel}

Qual a sua causa e fatores de risco?

As causas de hemorragia digestiva podem variar desde situações benignas e frequentes, como hemorróidas ou fissuras do ânus, até condições mais graves a como a úlcera péptica ou cancro do tubo digestivo (esófago, estômago ou cólon).

A diverticulose do cólon, pequenas alterações dos vasos sanguíneos do tubo digestivo denominadas angiectasias, doenças inflamatórias (colite ulcerosa e doença de Crohn) ou pólipos do cólon e reto são outras causas comuns de sangue nas fezes.

{/expansivel}

{expansivel}

Quais os sintomas?

Os sintomas da hemorragia variam consoante o local de origem no tubo digestivo e a sua gravidade.

Perdas de sangue em pequena quantidade podem não condicionar sintomas e manifestar-se apenas por alterações em análises de sangue (anemia por carência de ferro) ou de fezes (sangue oculto nas fezes).

Hemorragia com origem no esófago ou no estômago e duodeno (segmento inicial do intestino delgado) manifestam-se, habitualmente, por vómitos contendo sangue ou coágulos, vómitos de conteúdo escuro e/ou alteração das características das fezes (fezes pretas, pegajosas e com cheiro intenso, denominadas melenas e que ocorrem por o sangue já ter permanecido durante algum tempo no interior do tubo digestivo e se encontrar parcialmente digerido).

Hemorragia com origem nas porções mais distais do intestino delgado, no cólon ou no ânus manifestam-se pela presença de sangue vivo ou escuro nas fezes, por vezes acompanhado de coágulos. O sangue será tanto mais vivo quanto mais próximo do ânus for o local da hemorragia.

Caso a hemorragia seja muito grave podem surgir outros sintomas como tonturas, sudação e sensação de desmaio.

{/expansivel}

{expansivel}

Como se diagnostica?

A história clínica e o exame objectivo permitem efectuar uma avaliação inicial do tipo de hemorragia, localização mais provável e gravidade clínica.

De uma forma geral para o diagnóstico da origem da hemorragia é necessária a realização de exames endoscópicos, como por exemplo a endoscopia digestiva alta ou a colonoscopia e, em casos seleccionados, exames para o estudo do intestino delgado (em especial a enteroscopia por cápsula). Estes exames permitem não apenas diagnosticar a doença mas também, em alguns casos, tratar a hemorragia.

{/expansivel}

{expansivel} 

Como se trata? 

O tratamento da hemorragia digestiva varia com a sua causa e gravidade.

A maioria das situações pode ser facilmente manejadas em ambulatório com recurso a medicamentos. Em algumas doenças pode ser necessário o internamento e o recurso a tratamento através de endoscopia ou de eventual intervenção cirúrgica. 

 

Atenção:

A hemorragia digestiva pode ser causada por uma lesão grave!

Deve sempre consultar o seu médico assistente.