Apresentação da Técnica

Este procedimento consiste na colocação através de endoscopia de um tubo feito de uma malha, ao qual se dá o nome de prótese, de forma a manter aberto um segmento do tubo digestivo que que se encontra estenosado (ou seja, que tem um aperto). Estas próteses podem ser plásticas ou metálicas. A abordagem endoscópica vai depender do local estenosado: por Endoscopia Digestiva Endoscopia Digestiva::Procedimento que consiste na utilização de tubos flexíveis, com pontas manobráveis pelo executante, conhecidos como endoscópios, que permitem a visualização de imagens do tubo digestivo em monitores de televisão alta se a Estenose Estenose::Estreitamento anormal de um órgão tubular. for no Esófago, Esófago::Órgão que faz a ligação da boca e faringe ao estômago. antro gástrico ou duodeno; Colonoscopia Colonoscopia::Exame completo do Cólon Cólon::Intestino grosso. com Colonoscópio. Colonoscópio::Instrumento flexível, tubular e com iluminação própria que permite examinar todo o interior do intestino grosso. Permite, igualmente, a recolha de pequenos fragmentos da mucosa (biopsias) para estudo microscópico. Proporciona um diagnóstico preciso da maioria das doenças que afectam o Cólon. Cólon::Intestino grosso. Permite, ainda, a realização de tratamentos, como seja a remoção de Pólipos Pólipos::Estrutura/Crescimento anormal que se desenvolve a partir do revestimento interno do tubo digestivo, fazendo saliência para o seu lúmen. Podem ocorrer em qualquer segmento mas são mais comuns no intestino grosso. (polipectomia). nas estenoses do Cólon Cólon::Intestino grosso. ou reto; CPRE nas estenoses das vias biliares; Enteroscopia Enteroscopia::Observação do interior do Intestino Delgado Intestino Delgado::Segmento do tubo digestivo localizado entre o estômago e o intestino grosso. com recurso a um endoscópio. nas estenoses do delgado. 

Pode ser necessária uma Dilatação Dilatação::Expansão de um órgão ou vaso. prévia do segmento estenosado e, frequentemente, a colocação da prótese é feita com apoio radiológico através de um fio-guia colocado por via endoscópica. Após a sua libertação a prótese expande-se naturalmente, mantendo o segmento do tubo digestivo em causa aberto e permitindo assim um trânsito normal através dele. Refira-se que as próteses plásticas rígidas, geralmente utilizadas na via biliar, são já introduzidas na sua forma definitiva.