Apresentação da Técnica

Este procedimento consiste na colocação através de endoscopia de um tubo feito de uma malha, ao qual se dá o nome de prótese, de forma a manter aberto um segmento do tubo digestivo que que se encontra estenosado (ou seja, que tem um aperto). Estas próteses podem ser plásticas ou metálicas. A abordagem endoscópica vai depender do local estenosado: por endoscopia digestiva alta se a estenose for no esófago, antro gástrico ou duodeno; colonoscopia nas estenoses do cólon ou reto; CPRE nas estenoses das vias biliares; enteroscopia nas estenoses do delgado. 

Pode ser necessária uma dilatação prévia do segmento estenosado e, frequentemente, a colocação da prótese é feita com apoio radiológico através de um fio-guia colocado por via endoscópica. Após a sua libertação a prótese expande-se naturalmente, mantendo o segmento do tubo digestivo em causa aberto e permitindo assim um trânsito normal através dele. Refira-se que as próteses plásticas rígidas, geralmente utilizadas na via biliar, são já introduzidas na sua forma definitiva.