Normas de Avaliação e Garantia da Qualidade da Endoscopia Digestiva em Portugal

Presidente da SPED no momento da publicação: Prof Doutor José Manuel Romãozinho

Presidente da Comissão Responsável: Prof Doutor Diniz de Freitas

Ano de Publicação: 2009

Prefácio da Publicação

A Sociedade Portuguesa de Endoscopia Digestiva Endoscopia Digestiva::Procedimento que consiste na utilização de tubos flexíveis, com pontas manobráveis pelo executante, conhecidos como endoscópios, que permitem a visualização de imagens do tubo digestivo em monitores de televisão (SPED), associação científica de utilidade pública, confrontada com as profundas alterações recentemente ocorridas

na prestação de cuidados de saúde no nosso país e com a legitimidade outorgada pela estrita observância do seu primeiro objectivo estatutário – “Promover

o desenvolvimento da Endoscopia Digestiva Endoscopia Digestiva::Procedimento que consiste na utilização de tubos flexíveis, com pontas manobráveis pelo executante, conhecidos como endoscópios, que permitem a visualização de imagens do tubo digestivo em monitores de televisão ao serviço da saúde da população portuguesa”, entendeu levar a cabo, no dia 28 de Novembro de 2008, um simpósio

internacional intitulado “Qualidade em Endoscopia Digestiva: Da Formação à Prática. Que Futuro?”.

As conclusões deste simpósio, estribadas no objecto final dos estatutos da SPED – “Contribuir para o estabelecimento de normas de treino e práticas em endoscopia

digestiva”, serviram de guia à elaboração das presentes “Normas de Avaliação e Garantia da Qualidade da Endoscopia Digestiva Endoscopia Digestiva::Procedimento que consiste na utilização de tubos flexíveis, com pontas manobráveis pelo executante, conhecidos como endoscópios, que permitem a visualização de imagens do tubo digestivo em monitores de televisão em Portugal”, na senda do que

tem vindo a ocorrer nos Estados Unidos da América e, mais recentemente, em alguns países europeus, onde a excelência é reconhecida, estimulada e devidamente

retribuída.

Esta iniciativa pioneira da SPED, para além de preencher um vazio há algum tempo sentido pelos gastrenterologistas portugueses, pretende induzir uma dinâmica de

aperfeiçoamento contínuo fundada no conhecimento e na experiência. A redacção das referidas normas esteve a cargo duma Comissão, presidida pelo Prof.

Diniz de Freitas e integrada por um valioso naipe de prestigiados especialistas, a quem a SPED penhoradamente agradece o excelente trabalho produzido.

José Manuel Romãozinho

Presidente da Direcção da Sociedade Portuguesa de Endoscopia Digestiva