Normas de Avaliação e Garantia da Qualidade da Endoscopia Digestiva em Portugal

Presidente da SPED no momento da publicação: Prof Doutor José Manuel Romãozinho

Presidente da Comissão Responsável: Prof Doutor Diniz de Freitas

Ano de Publicação: 2009

Prefácio da Publicação

A Sociedade Portuguesa de Endoscopia Digestiva (SPED), associação científica de utilidade pública, confrontada com as profundas alterações recentemente ocorridas

na prestação de cuidados de saúde no nosso país e com a legitimidade outorgada pela estrita observância do seu primeiro objectivo estatutário – “Promover

o desenvolvimento da endoscopia digestiva ao serviço da saúde da população portuguesa”, entendeu levar a cabo, no dia 28 de Novembro de 2008, um simpósio

internacional intitulado “Qualidade em Endoscopia Digestiva: Da Formação à Prática. Que Futuro?”.

As conclusões deste simpósio, estribadas no objecto final dos estatutos da SPED – “Contribuir para o estabelecimento de normas de treino e práticas em endoscopia

digestiva”, serviram de guia à elaboração das presentes “Normas de Avaliação e Garantia da Qualidade da Endoscopia Digestiva em Portugal”, na senda do que

tem vindo a ocorrer nos Estados Unidos da América e, mais recentemente, em alguns países europeus, onde a excelência é reconhecida, estimulada e devidamente

retribuída.

Esta iniciativa pioneira da SPED, para além de preencher um vazio há algum tempo sentido pelos gastrenterologistas portugueses, pretende induzir uma dinâmica de

aperfeiçoamento contínuo fundada no conhecimento e na experiência. A redacção das referidas normas esteve a cargo duma Comissão, presidida pelo Prof.

Diniz de Freitas e integrada por um valioso naipe de prestigiados especialistas, a quem a SPED penhoradamente agradece o excelente trabalho produzido.

José Manuel Romãozinho

Presidente da Direcção da Sociedade Portuguesa de Endoscopia Digestiva